Gatilhos mentais: por que funcionam?

Como usar Gatilhos mentais para maximizar seu negócio

 

Os gatilhos mentais são palavras ou frases utilizadas de maneira correta para se ativar gatilhos na nossa mente, como emoções, sentimentos ou ações, que nos levam à compra de um produto. Eles são a base do copywriting.

O copywriting é um estilo de escrita muito utilizado por produtores de conteúdo online, que desejam vender seu produto. Isso porque o copywriting ajuda a vender o produto em mais quantidade e mais rapidamente! É simplesmente um texto que tem o objetivo de persuadir o leitor a comprar.

Por isso, para ter um bom copywriting é preciso entender como funcionam os gatilhos mentais. Lembrando: gatilhos mentais são frases que nos fazem ter sentimentos. E estes sentimentos nos levam a comprar um produto.

Veja um exemplo de gatilho mental: se usamos a frase “Este é um produto internacional, de colecionador, última edição” nosso cérebro automaticamente ativa o gatilho “escassez”. Este gatilho nos faz sentir que este produto é único e nunca mais será produzido; nós compramos o produto pelo medo de perdê-lo.

Olhe esta outra frase “Oferecemos um site seguro, protegido contra hackers, então não se preocupe que seu cartão seja clonado”. Os gatilhos usados foram medo e segurança, pois esta frase informa que podemos confiar no sistema deste site. Logo, realizamos a compra do produto/serviço que o site oferece.

Existem vários gatilhos, como a escassez, autoridade, medo, segurança, motivo, etc. e cada um tem sua finalidade. Quem entende e aprende a usá-los possui o poder da persuasão. É uma ferramenta eficaz, pois realmente funciona. Ela lida diretamente com o nosso subconsciente. Afinal, sentimentos levam à ações!

É muito importante saber a diferença entre valor e preço. Preço é a quantidade de dinheiro que um produto custa. Valor é a emoção que você dá ao produto. Por exemplo: eu sou um músico, portanto aquela guitarra Fender de R$ 5.000,00 é importante para mim; logo, eu compraria ela. Mas se você não é músico, com certeza não pagaria o preço desta guitarra, pois ela não tem VALOR para você! Entendeu?

Enfim, o copywriting aumenta o valor do produto. E quando o valor do produto é maior que o preço deste, o leitor realiza a compra. Um bom copywriter (pessoa que exerce copywriting) sabe a diferença entre estas duas palavras e sabe como usar as palavras certas nas horas certas.

 

REFERÊNCIAS:

  • APPLEGATE, Edd. Strategic Copywriting: How to create effective advertising. Rowman & Littlefield, 2005 – 253 páginas.
  • SULEIMAN, Aroa Khalil; HANSEN, Fábio. AS FIGURAS DE LINGUAGEM FÔNICAS NA MEMORIZAÇÃO DA MENSAGEM PUBLICITÁRIA. Revista Iniciacom – Vol. 4, Nº 1 (2012). Disponível em:  <http://200.144.189.84/revistas/index.php/iniciacom/article/view/788/675>. Acesso em:  15/10/2014.
  • CORREA, Augusto Tosi. O papel da chamada na publicidade impressa: uma análise dos anúncios veiculados na revista piauí. TCC de Publicidade e Propaganda – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2011. Disponível em: <http://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/33556/000789964.pdf>. Acesso em:  15/10/2014.

Comentários

comentários

  • Top João, parabéns meu amigo, excelente iniciativa esta sua…Dicas importantíssimas…

    • jppejppe

      Opa, Obrigado Thiago!! Estamos juntos, fomentando novos negócios e empreendedores de sucesso!! Abração!

  • Você é muito profissional amigo João Paulo Pereira! Já li aqui rapidamente 3 artigos! Linguagem simples e direta! Sucesso sempre!!!

    • jppejppe

      Opa que bom ver seu comentário aqui meu amigo!! Agora estamos juntos, e como você fala “Reconhecimento é a chave do sucesso”, obrigado mesmo pelo apoio!