Storytelling | Como Construir uma HISTÓRIA Memorável para impulsionar o seu negócio

Como Construir uma HISTÓRIA Memorável para impulsionar o seu negócio

A Arte do Storytelling, uma forma incrível de construir uma história real para impulsionar seu negócio!

Você provavelmente já deve ter ouvido falar sobre a importância da história na comunicação humana, ou até mesmo ter lido algo sobre uma tal de Storytelling. No entanto, aposto que até hoje não procurou colocar em prática as técnicas narrativas que poderiam impulsionar o seu negócio.

Hoje você vai entender um pouco mais sobre o poder de uma história e o passo a passo para entender como funciona a “Jornada do Herói”.

O poder das histórias (storytelling).

storytelling-thumbs

Storytelling é uma palavra em inglês que está relacionada a uma técnica narrativa, a uma capacidade de contar histórias relevantes. Essa técnica tem sido bastante utilizada pela publicidade como uma forma de promover uma marca ou uma ideia, por meio de recursos audiovisuais para transmitir seus conteúdos.

A alta demanda por ela deve-se ao fato de se viver em uma época de excesso de informações e anúncios, na qual as pessoas desenvolvem certa defesa e rejeição às abordagens comuns. Dessa forma, fizeram-se necessários outros meios para alcançar um determinado público, como o storytelling, que tem se tornado uma ótima alternativa para as marcas.

Perceba que hoje nenhum produto ou serviço deve oferecer apenas a sua funcionalidade original. É necessário que os empreendedores fortaleçam suas imagens, contem histórias interessantes acerca de si e gerem uma curiosidade genuína em sua audiência.

Ao contar uma narrativa interessante e que chame atenção do público, ao ponto de estimulá-los a uma ação, cria-se uma aproximação interessante com os potenciais clientes.

Assim, criando essa aproximação, o storytelling pode ser utilizado como uma estratégia de marketing, como uma estratégia para vender um produto ou serviço, para auxiliar em uma campanha, melhorar o relacionamento interno de uma empresa e várias outras funções.

Mas, ao contar uma história, é preciso que primeiro se identifique o seu estilo de abordagem, seus elementos, que ela seja visual e interativa e tenha um personagem com o qual o público possa se reconhecer e se sinta emocionalmente ligado, além de claro, um conflito no qual a história irá se desenrolar.

É aí que entra a Jornada de Herói, de Joseph Campbell.

Jornada de Herói – identificando sua audiência com seus heróis.

A Jornada do Herói é uma convecção literária identificada por sua narrativa cíclica apresentada por Joseph Campbell, em seu livro O Herói de Mil Facetas. Resumindo, essa convenção é uma fórmula de 12 passos que auxiliar muitos escritores na construção de uma história que envolva emocionalmente o seu leitor. Ou seja, é uma espécie de roteiro preestabelecido, que destaca a construção do herói no decorrer da história.

Ela faz tanto sucesso pelo fato de se embasar na psicanálise para a sua construção. Ou seja, a história baseada na Jornada do herói prende a nossa atenção, pois se assemelha de alguma forma às nossas vidas.

Antes de explicar como essa fórmula funciona, quero apresentar alguns sucessos que se basearam na convenção de Campbell, como: Frodo, de “Senhores dos Anéis”, Star Wars, “O Hobbit”, Katniss, de “Jogos Vorazes”, Avatar, Batman, o desenho “Mulan” e “A pequena sereia”, a trilogia Matrix, dos Wachowski e Harry Potter. Esse último servirá de exemplo mais adiante.

Todos os personagens principais desses filmes passaram por um momento de prova, tiveram que ser corajosos e dispostos a vencer seus próprios medos para alcançar um bem melhor. Além de terem experimentado medo, provação, superação, recompensa e vitória.

Pode parecer que as técnicas de Campbell funcionam apenas para a literatura e cinema, mas não se deixe enganar! Você poderá utilizar esse aprendizado em todos os suas estratégias de comunicação e marketing.

A Jornada do Herói em 12 passos.

A fórmula da jornada do herói pode ser dividida em 3 atos e 12 passos. Para seu melhor entendimento, irei utilizar a história de Harry Potter para ilustrar os passos a passos.

ATO 1

Passo 1: Mundo Comum.

Aqui vemos o homem que se tornará em herói em seu ambiente normal, ou seja, em seu dia-a-dia. É neste momento em que o nosso herói é apresentado aos telespectadores.

ads_hp4

No nosso caso, Harry é apresentado como um garoto normal que vive em um porão debaixo da escada e sofre com o descaso de seus tios e implicância de seu primo. Ele não tem nenhuma consciência do que ainda está por vir.

Passo 2: Chamado à aventura.

Algo muda tão inesperadamente que tira o herói da inércia, quebrando a sua rotina. Ele sente a necessidade de tornar-se algo mais do que aquilo que já é. Há um aumento da consciência sobre aquilo que está por vir.

Nesse passo, Harry começa a demonstrar seus poderes como bruxo ao sumir com o vidro do aquário da cobra e ao conversar com ela. Além disso, outro acontecimento drástico acontece em sua vida: corujas passam a entregar cartas e mais cartas a Harry.

Passo 3: Recusa ao chamado.

Nesse momento, o personagem recusa seu papel como herói, não quer possuir a responsabilidade por medo do que está ainda está por vir. Mas, em alguns casos, um terceiro é quem impede que o personagem se assuma como herói, como é o caso do Tio de Harry Potter, que foge com a família para impedir que Harry se torne bruxo.

Passo 4: Encontro com o Mentor.

Há uma superação da relutância acima quando o herói se encontra com seu Mentor. Esse mentor pode ser alguém mais experiente ou quem force o personagem a tomar uma decisão.

harry

Em Harry Potter, quem faz esse papel é o gigante Hagrid que vai buscar o pequeno bruxo pessoalmente e o escolta até a escola de Hogwarts.

ATO 2

Passo 5: Cruzamento limiar.

Aqui, o nosso Herói está comprometido com a mudança. Decide que é hora de ingressar em um mundo novo. Essa decisão pode ser pessoal ou provocada por terceiros, contra a vontade do personagem.

Essa decisão é posta em prática quando Harry atravessa a parede do bar e chega ao beco diagonal. Ele, definitivamente, ingressa no mundo mágico e deixa o mundo trouxa para trás.

Passo 6:  Testes, aliados e inimigos.

Consideramos esse passo o mais longo da narrativa. É quanto a trama se desenvolve e o herói passará por testes, conseguirá aliados e identificará inimigos. É a primeira mudança que ele experimenta nesse novo mundo.

Harry forma laços de amizade, provoca algumas inimizades e invejas, conhece professores, o Quadribol e descobre a existência da Pedra Filosofal.

Passo 7: Aproximação do objetivo.

O herói aproxima-se do seu objetivo, de sua missão, mas a tensão aumenta e o final da trama fica indefinido. O suspense se eleva ao nível máximo.

Harry e seus amigos tem que superar alguns obstáculos, como o Fofo, cão gigante de 3 cabeças, a sala de chaves e o jogo de xadrez. Quando tudo parece estar no fim, Harry se encontra com o professor Quirrel e o vilão da história, Voldermort. Ele se prepara para a batalha final.

Passo 8: Provação Máxima.

Como o próprio nome disse, é o auge da crise. Normalmente é quando o herói tem que enfrentar o seu maior medo e perigo.

No nosso caso, esse passo ocorre quando Harry tem que enfrentar o professor Quirrel e Voldermort com a magia de proteção que lhe foi dado ainda quando bebê por sua mãe.

Passo 9: Recompensa.

Depois de ter enfrentado o perigo e a sua quase morte, o herói conquista sua recompensa. Nesse momento, ele percebe que é possível lutar contra o mal, como nunca antes acreditou que seria capaz.

A recompensa de Harry Potter é derrotar de Voldemort momentaneamente e proteger a pedra filosofal.

ATO 3

Passo 10: Caminho de volta.

Costuma ser a parte mais breve da narrativa – em alguns casos até mesmo não existe. É momento de o herói voltar ao seu ambiente de origem depois de ter salvado o seu mundo.

No caso de Harry Potter, ele fica em Hogwarts até se recuperar do embate e voltar para o universo dos trouxas.

Passo 11: Depuração/Ressurreição.

É quando o herói pode ter que enfrentar, ou não, uma trama secundária que não foi resolvida no passado. É uma trama que passa paralelamente a história principal.

Em “A Pedra Filosofal”, isso acontece quando ele e seus amigos ganham a disputa entre as casas, tornando a Grifinória a casa vencedora daquele ano.

Passo 12: Retorno do Elixir

É o fim da narrativa. O momento no qual o herói volta para a casa. No entanto, as experiências que foram vividas, os amigos e inimigos que adquiriu e todos os obstáculos que enfrentou o transformaram. O herói não é o mesmo, transformou-se em outra pessoa.

O fim do ano letivo representa esse passo em Harry Potter. O bruxo se despede dos amigos e de Hagrid e volta a viver com os tios e primos. Entretanto, a relação dessa família mudou completamente.

E agora?

e agora

Você deve estar se perguntando como a “Jornada do Herói”, de Joseph Campbell, é importante para seu negócio e, provavelmente, não vê nenhum sentido em utilizar essa técnica, a não ser para construir uma história fictícia.

Deixe sua mente aberta e lembre-se que essa fórmula já engajou bilhões de pessoas através dos anos.

Então, a seguir, vou utilizar os conceitos básicos dessa fórmula para provar o como ela é importante para você e seu empreendimento.

Os passos da “Jornada do Herói” no marketing são os seguintes:

safe_image (1)

  • O mercado convencional (mundo comum): este é o universo do seu negócio. Aqui você deverá questionar os seguintes aspectos: como se encontra o seu mercado? Qual o posicionamento de seus competidores diretos e indiretos? Qual é a realidade dos seus potenciais consumidores? Por que eles se identificam ou deveriam se identificar com a sua marca?
  • O desafio: qual é a chamada da aventura para a sua marca? Qual é a grande promessa, o grande desafio a ser alcançado? Mais importante do que bater metas, é saber quais escolher.
  • Recusa ao chamado: por que você ainda não tentou alcançar o objetivo acima? Qual será o efeito dessa conquista para o seu negócio?
  • O seu mentor:  Quem pode te ajudar nesta aventura? Aqui vale tanto as pessoas dentro, quanto as de fora da empresa.
  • Cruzamento do limiar: é a hora de enfrentar o desconhecido. Quem vai comunicar e por em prática esse novo desafio?
  • Testes, aliados e inimigos: quais são os testes e desafios a serem enfrentados? Nesse momento, é importante fazer testes e mais testes sobre sua nova empreitada e analisar os resultados obtidos. Também é importante observar quais ações estão sendo suas aliadas e quais são suas inimigas.
  • Recompensa: sua marca está diferente depois dessa longa caminhada. Como você deve mostrar esta diferenciação para a sua audiência?
  • Caminho de volta: qual será a imagem do seu negócio depois desse desafio? Como seus concorrentes diretos e indiretos vão olhar para você agora?
  • Retorno do Elixir: a realização do seu objetivo. Teoricamente é a parte final da sua história, porém ela nunca acaba e seu negócio deve estar sempre pronto para continuar a jornada e ultrapassar novos obstáculos.

Viu? A medida que você conhece mais e mais sobre estrutura da “Jornada do Herói”, de Joseph Campbell, mais fácil fica identificar seus passos e coloca-los em prática na construção da storytelling de sua marca. Claro que isso não é uma regra. Existem várias outras técnicas a serem utilizadas. Quero que o que você aprendeu hoje sirva apenas como um “norte”, algo que oriente você e seu negócio.

Caso queria se aprofundar ainda mais, dê uma olhada no e-book gratuito feito especialmente para você que quer descobrir COMO CONSTRUIR SEU PRIMEIRO FUNIL DE VENDAS (VENDA EM PILOTO AUTOMÁTICO) . Lá haverá mais dicas como essas com o intuito de alavancar o seu negócio.

Vem comigo que ainda tem muito mais por aí.

Abraços.

João Paulo Pereira.

E você? Já testou alguma vez essa técnica da “Jornada do Herói”?  Quais outras técnicas você já usou para construir a storytelling de sua marca? Já chegou a cogitar a ideia de escrever uma história para seu negócio? Deixe nos comentários o que você achou sobre esse artigo e compartilhe as suas dúvidas e experiências a respeito. Também quero aprender com você.

Comentários

comentários